18 de abril de 2024

FAZER AQUI

Blog do Apostador on-line, dedicado a dicas das melhores casas de apostas, prognósticos e palpites de partidas de futebol no Brasil e Mundo

MS tem forte expansão em empreendimentos de energia limpa a partir de biomassa e luz solar – Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

2 min read

Mato Grosso do Sul registrou uma forte expansão em investimentos de energia limpa produzida a partir da biomassa e usinas fotovoltaicas. De uma potência instalada de 2.162 MW no Estado, 1.518 megawatts são de biomassa. Além disso, as usinas fotovoltaicas têm capacidade instalada de 851 MW atualmente em MS, podendo chegar a 2.366 MW que estão em análise pelo ONS (Operador Nacional do Sistema). Com isso, somente a geração de energia solar poderá triplicar no Estado.

Os dados foram divulgados pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico durante reunião do Grupo de Trabalho Atendimento aos Estados da ONS que contou com a participação do secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc), Jaime Verruck.

“Essas informações são relevantes e mostram o avanço dos investimentos em energia limpa no Estado”, salientou o secretário. Ele também lembrou que esse crescimento é um claro reflexo de políticas estaduais que incentivam o uso de energias mais limpas e renováveis.

Durante a reunião foram apresentados investimentos de grupos privados em integração nas linhas de transmissão na região de Anastácio, visando propiciar flexibilidade de operações e na Nova Porto Primavera, para dar mais flexibilidade operativa para controle de tensão.

Outro ponto importante citado por Verruck foi a integração de obras de geração. “Foi informada a entrada em operação da UTE Suzano, movida a biomassa a partir de março. Inicialmente a UTE vai tomar até 100 MW para iniciar as operações, para depois, a partir de maio, gerar energia com excedente de até 165 MW”, explicou o secretário.

No auge da operação, a termelétrica a biomassa UTE Suzano RRP1, no município de Ribas do Rio Pardo (a 97 quilômetros de Campo Grande), deve gerar até 384 MW. Isso vai representar crescimento de 25% na matriz energética do Estado.

Incentivos

A transição energética é uma das metas do Governo do Estado que tem incentivado o uso de fontes sustentáveis de geração por meio do MS Renovável (Programa Estadual de Incentivo ao Desenvolvimento das Fontes Renováveis de Produção de Energia Elétrica), uma das ações decorrentes do Plano Estadual MS Carbono Neutro – Proclima, que tem por objetivo tornar Mato Grosso do Sul, até o ano de 2030, um território que neutraliza suas emissões de carbono.

O MS Renovável estimula a implantação ou ampliação de sistemas geradores de energia em Mato Grosso do Sul, a partir de fontes renováveis, como eólica, termossolar, fotovoltaica, pequenas centrais hidrelétricas, biomassa, biogás, hidrogênio, entre outras fontes alternativas. Os beneficiados com o programa terão isenção tributária.

Rosana Siqueira, Semadesc

Foto: Chico Ribeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may have missed